Conselhos de especialistas para o cuidado do relvado

Conselhos de especialistas para o cuidado do relvado
Embora o cuidado do relvado possa parecer fácil, também tem os seus truques. A relva do jardim deve ter um bom aspecto e ser , também, resistente. De aí que sempre que surja a pergunta sobre quais são os cuidados que necessita. Um especialista alemão, conhecido pelos seus trabalhos em parques ou estádios de futebol da Bundesliga, dá-nos as suas dicas. De seguida, os conselhos de Walter Schwab.

Conselho 1: Não poupe no fertilizante

O relvado deve ter o alimento necessário para desenvolver-se em boas condições. Por tanto, o adubo é um dos ponto fundamentais da manutenção. Adubar quatro ou cinco vezes ao ano providenciará ao relvado de nutrientes necessários para o seu crescimento e evitará que o musgo e as ervas daninhas se acomodem. O ideal é o adubo orgânico mineral, composto em parte à base de extractos de beterraba doce, que favorece que prolifere a vida sob esse tapete natural. O último adubar do ano deve ser efectuado em Setembro. O primeiro do ano realiza-se em Fevereiro e Março.

Quando referimo-nos ao adubar é melhor ser feito em excesso do que faltar. O relvado nunca vai ficar demasiado grosso por ser demasiado fertilizado e o adubo orgânico mineral não o vai danificar.

Conselho 2: Cortar e cortar

É muito simples: quanto mais corte o relvado, mais bonito estará. Podemos fazer uma analogia com o cabelo das pessoas: cortamos em determinado tempo para que cresça saudável e forte. O caso do relvado é idêntico. Para o seu cuidado, o mais recomendável é passar o corta-relvas umas duas vezes por semana. Se tiver sido adubado em quantidade, a necessidade de cortá-lo com assiduidade á ainda maior. A altura do relvado também varia. Não é o mesmo a erva de um campo de futebol, onde pode alcançar até os 2 centímetros, que a de um jardim, onde podemos deixar crescer tranquilamente até os 3,5 centímetros.

Conselho 3: Regar o relvado, sim. Afogá-lo, não.

Com a água passa o contrário que com o adubo. Habitualmente não se deve exceder com a mesma e inundar o relvado. A excepção verifica-se quando as temperaturas são muito altas, como sucede durante grande parte do verão. Neste caso sim, é necessário água extra. As necessidades de água dependem das temperaturas e das condições do solo. É um pouco complicado generalizar a cem por cento sobre a intensidade e a frequência da rega, mas existe uma regra bastante genérica que pode servir de base: em períodos de muito calor deve regar-se várias vezes por semana (com dois ou três seria suficiente se o calor não for extremo) e calcular por volta de 15 litros de água por metro quadrado de relvado.

Conselho 4: Deixar crescer com tranquilidade

Se tiver em conta todas estas recomendações, o único e necessário que temos que fazer para que cresça com força e vitalidade (e para que possamos desfrutar de todo o seu esplendor), é deixá-lo crescer com tranquilidade e ao seu ritmo.

Cookies na página web da STIHL

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Para mais informação, consulte a nossa politica de Privacidade.

Aceitar