Problemas em relvados

Problemas e formas de os combater

Problemas em relvados

Infestantes

As infestantes, tais como os dentes-de-leão, os cardos-estrelados e outras ervas daninhas podem prejudicar a aparência e a utilização do seu relvado. Como são incapazes de suportar o corte frequente, esta é uma forma de as eliminar. No entanto, a forma de combater as infestantes mais amiga do ambiente é a monda. Se o relvado tem clareiras, as infestantes poderão ganhar aí raízes, por isso ressemeie essas áreas regularmente. Em contraste, as infestantes não têm muitas hipóteses de sobrevivência num relvado saudável bem cuidado.

 

Musgo

O musgo não concorre com a relva, mas estabelece-se nas áreas onde a relva já não cresce. O herbicida para musgos não é portanto uma solução. O musgo beneficia de relva enfraquecida e de relvados que sejam cortados muito curtos. No entanto, podem ser feitos melhoramentos, aumentando a altura de corte e através de uma boa fertilização. Se a infestação com musgo se deve ao facto do solo ser muito húmido ou estar muito ensombrado, devem ser tomadas medidas de longo prazo como fertilizações localizadas, melhoramento do solo e ressementeira com uma boa mistura de sementes de relva. O solo sob uma área infestada por musgo é frequentemente demasiado ácido. Esta acidez aparece devido ao encharcamento e condições de compactação do solo e à ausência de ar. Uma boa drenagem é necessária uma vez que o simples espalhamento de calcário não retirará o musgo.

 

Doenças fúngicas

Existem muitos fungos que podem infetar o relvado, mas apenas alguns são realmente perigosos (ex. queimadura primaveril). Eles ocorrem em condições desfavoráveis: relva muito densa, palha de relva muito espessa, elevada humidade, valores de pH muito elevados ou muito baixos, fertilização exagerada ou espessa cobertura das folhas no inverno. Os relvados bem regenerados e bem cuidados são bastante resistentes aos fungos. Se alguma doença fúngica ocorrer, procure imediatamente aconselhamento especializado.

Previna fungos da seguinte forma:

  • Escarifique o relvado uma ou duas vezes por ano.
  • Deite areia no solo ocasionalmente para que permaneça permeável.
  • Nunca corte a relva demasiado curta. Afie regularmente as lâminas do corta-relva.
  • Assegure um fornecimento equilibrado de água e nutrientes.
  • Não utilize fertilizante azotado no outono.