Como fertilizar a relva

A fertilização do seu relvado restaura os nutrientes que perde através do corte, mas escolher a nutrição certa é fundamental – o nosso guia diz-lhe como.

Uma mulher mostra como fertilizar a relva no seu espaço verde

Por que razão precisa de nutrir a sua relva

Quando o tempo aquece, o seu relvado é utilizado como local para piqueniques, festas e brincadeiras. Além disso, a relva é cortada frequentemente e está sujeita a outras situações de stress. Todas estas atividades contribuem para a depleção da massa da folha e, como tal, dos nutrientes vitais de que o seu relvado precisa para medrar. A fertilização com a nutrição certa da relva restaura os nutrientes essenciais para a sua relva, dos quais o azoto (N), em particular, promove a regeneração de todas as partes da planta. Entre os produtos bons para a nutrição da relva estão o azoto e o potássio (K), para tornar a relva mais resistente a doenças, e o fósforo (P) para promover o crescimento das raízes, tudo em proporções equilibradas, a fim de apoiar adequadamente o seu relvado.

A nutrição da relva é sempre necessária?

Nem todos os relvados precisam de ser fertilizados. Se a terra do seu espaço verde for naturalmente rica em nutrientes, a sua relva necessita apenas de rega regular – mas isso é raro. Regra geral, se o seu relvado for de tapete e não de sementeira, deve alimentá-lo regularmente para o manter forte e luxuriante.

Um homem inspeciona o seu jardim, depois de fertilizar a relva, com uma árvore e uma bicicleta em segundo plano.

Testar o solo ajuda-o a escolher a nutrição certa

Não é surpresa que os relvados com falta de nutrientes tenham dificuldades em sobreviver: crescem pouco e as plantas da relva ficam vulneráveis a doenças e pragas. No entanto, poderá não se aperceber que é igualmente importante garantir que não sobrecarrega a relva através da fertilização excessiva, uma vez que isto também pode causar doenças e prejudicar significativamente o crescimento. Para começar, partindo de uma posição informada sobre as necessidades de nutrição do seu relvado, recomendamos que faça uma análise do seu solo.

Pode comprar kits simples para testar o solo do seu espaço verde ou pode enviar uma amostra para obter uma análise especializada. Descobrir o valor do pH e a composição dos nutrientes da terra em que a sua relva está a crescer dá-lhe um grande avanço para saber com que produtos para a nutrição da relva obterá os melhores resultados. Também pode ter a certeza de que não vai carregar o solo e as águas subterrâneas com nutrientes desnecessários.

Mais sobre testar o solo

Os testes ao solo são amplamente utilizados no setor agrícola, dado que permitem identificar exatamente como utilizar recursos, como a nutrição, para um maior impacto. O jardineiro amador pode beneficiar da mesma forma: saber a composição do seu meio de crescimento irá orientá-lo para perceber o que cresce com sucesso e a melhor forma de fertilizar a relva.

Para uma análise detalhada da composição do seu solo, pode usar um teste para fazer em casa ou enviar uma amostra para análise. Os kits de teste para fazer em casa incluem geralmente quatro soluções indicadoras em separado para determinar o valor de pH, bem como o teor de azoto, fósforo e potássio. Estes podem ser complicados e demorados de utilizar, mas têm a vantagem de incluir solução suficiente para vários testes, para que possa analisar diferentes áreas do espaço verde. A análise profissional é mais simples e irá fornecer-lhe resultados mais detalhados.

Teste você mesmo o valor de pH

Saber o valor do pH do seu solo é um ponto de partida muito útil para estabelecer a sua rotina de cuidados do relvado. Os testes de sonda digital estão vastamente disponíveis e são fáceis de usar; basta espetá-los no solo para obter uma análise do valor de pH e, muitas vezes, também do teor de humidade e do nível de luz. Para os relvados, o melhor é um valor de pH neutro a ligeiramente ácido de 5,5-7; um valor muito mais baixo significa que tem um

solo ácido, que irá inibir a disponibilidade de nutrientes para a relva. Se o valor de pH for inferior a 5,5, recomendamos a aplicação de 150 g de cal (carbonato de cálcio) por metro quadrado, e depois fertilizar o solo quatro semanas mais tarde com 20 a 30 g de nutrição rica em azoto por metro quadrado. Não mexa na relva durante, pelo menos, dez dias antes de o escarificar.

Um grande terreno em necessidade de fertilizar a relva com árvores, flores e um pequeno abrigo vermelho

Com que frequência devo fertilizar a relva?

Recomendamos a fertilização regular sazonalmente para que o seu relvado tenha sempre aquilo de que necessita para estimular um crescimento contínuo. Em qualquer caso, certamente deve fertilizar o seu relvado antes que este fique amarelado ou acastanhado, uma vez que essas colorações são um indicador específico de uma deficiência de nutrientes. O musgo é também um indicador de que precisa de nutrir a sua relva, uma vez que cresce em condições de pouco azoto. Se o musgo estiver a espalhar-se pelo relvado, sabe que o solo precisa de ser fertilizado. Num relvado bem nutrido, o musgo é rapidamente afastado pela relva em rápido crescimento – por outras palavras, nutra o seu relvado como um excelente método para a eliminação do musgo a longo prazo.

Fertilização com pouco azoto no outono

Fertilizar a relva duas vezes por ano é geralmente suficiente – uma vez na primavera e outra no outono, mas, se já estiver a praticar regularmente o corte tipo mulch de forma, pode saltar uma ou as duas. Se cortar muito a relva, ou se as crianças passarem muito tempo a brincar nela, poderá querer fertilizá-la com mais frequência – até um máximo de quatro vezes por ano.

Para uma rotina completa de cuidados do relvado durante a primavera, pode escarificá-lo. Aplicar nutrição mais tarde no relvado ajudará a recuperar rapidamente a sua relva e o processo de fertilização do solo pode ser combinado com o repovoamento mediante sementeira em peladas para um novo crescimento – pode até comprar misturas de sementes de relva prontas a usar, já com a nutrição para este fim.

Fertilização com pouco azoto no outono: A última nutrição da relva deverá ocorrer no outono, entre meados de setembro e meados de outubro. Certifique-se de que escolhe uma nutrição especial do relvado para o outono que contenha o mínimo possível de azoto e que tenha um elevado teor de potássio. Fertilizantes ricos em potássio reforçam as paredes das células da relva durante o inverno.

Nutrir o seu relvado com uma dieta devidamente equilibrada

Espaço exterior com relva, rodeado por um pavilhão de jardim azul e um canteiro elevado escalonado com um banco

A nutrição certa para o seu espaço verde

Não existe um fertilizante universal adequado para todos os relvados, por isso, precisa de encontrar um fertilizante de libertação lenta que seja adequado para o tipo de relva que tem. Nunca utilize fertilizantes destinados a cultivar culturas, pois estes são eficazes apenas a curto prazo e sobrecarregam as raízes do relvado, pois contêm as concentrações erradas de nutrientes para a relva.

Fertilizante orgânico a ser deitado numa taça pronto para fertilizar a relva

Quais são as substâncias ativas mais importantes em fertilizantes?

Depois de encontrar a nutrição certa, pode começar com o processo de fertilização propriamente dito. A forma correta de aplicar fertilizante para relva depende principalmente do tipo de relva utilizado.

Os fertilizantes de libertação lenta contêm, geralmente, os mesmos nutrientes essenciais para um solo saudável. No entanto, a composição proporcional das substâncias ativas utilizadas varia de acordo com as diferentes necessidades sazonais, bem como com as necessidades individuais no seu espaço verde:

Substância ativa Descrição
Potássio (K) Aumenta a resistência a pragas, regula o metabolismo das plantas.
Fósforo (P) Fortalece o crescimento das raízes e ajuda a proteger da geada.
Magnésio (Mg) Suporta a formação de clorofila durante a fotossíntese e garante uma cor verde rica.
Cálcio (Ca) Estabiliza as paredes das células da relva e ajuda as plantas a absorver nutrientes do solo.
Azoto (N) Incentiva a divisão celular e, como tal, a regeneração de todas as partes da planta. Estimula o crescimento da relva.

Nutrição mineral da relva

Os produtos de libertação lenta são um método muito popular para fertilizar a relva. Geralmente, têm a forma de pequenos grânulos encapsulados para distribuir pela superfície do relvado, que vão desfazendo lentamente e disponibilizando os nutrientes ao longo do tempo. Pode aplicá-los manualmente, mas recomendamos a utilização de uma espalhadora. Trabalhe metodicamente em linhas retas para distribuir o fertilizante de maneira uniforme pelo relvado.

Tome nota da taxa de aplicação aconselhada para o produto, caso contrário, a relva pode ficar ressequida e os nutrientes em excesso acabarão nas águas subterrâneas.

Fertilizantes orgânicos

Existem várias opções de fertilização orgânica adequadas ao relvado, tais como grânulos de estrume de galinha, algas e composto. Estes funcionam de forma diferente dos produtos de nutrição comerciais, uma vez que não têm o mesmo efeito imediato, mas oferecem uma melhoria a longo prazo. A vantagem é que este tipo de melhoramento é mais duradouro e melhor para o solo, as águas subterrâneas e as plantas. Isto significa que a fertilização com produtos orgânicos é uma excelente forma de criar uma base forte para a sua relva, mas não tão boa como uma solução rápida para problemas específicos: a sua composição não é controlada e os benefícios são libertados a um ritmo imprevisível.

Fertilizantes líquidos

Os fertilizantes líquidos não são tão amplamente usados em espaços verdes privados, dado serem mais difíceis de aplicar. Utilize de acordo com as instruções com um atomizador para espalhar a alimentação líquida na relva. Vale a pena notar que a fertilização líquida terá um efeito notável, mas não dura muito tempo, e as substâncias ativas dissipam-se em pouco tempo.

Mulher a fertilizar a relva ao espalhar fertilizante com as mãos protegidas com luvas

Principais dicas para fertilizar a relva

  • Antes de fertilizar, recomendamos a escarificação da relva para obter o máximo benefício e rejuvenescer a relva. No entanto, faça um intervalo de alguns dias para dar descanso ao seu relvado entre a escarificação e a fertilização.
  • Não nutra o seu relvado enquanto houver geada no solo.
  • Não aplique o fertilizante sob luz solar direta – espere por um dia mais nublado, se necessário.
  • Sempre que nutrir o seu relvado, certifique-se de que o rega generosamente e aguarde alguns dias antes de cortar a relva.
  • A relva deve ter cerca de 5 cm de altura antes de aplicar o fertilizante.

Escarificar a relva antes de o alimentar

Escarificar é uma parte fundamental dos cuidados adequados do relvado, tal como a fertilização. Recomendamos que efetue a escarificação antes de aplicar a nutrição da relva, pois isto ajuda a aumentar a permeabilidade à água e a remover a matéria vegetal morta e as ervas daninhas da relva, de modo a maximizar a eficácia da nutrição do relvado. Com mais luz, ar e água nas raízes, a relva pode absorver as substâncias benéficas mais facilmente e utilizá-las melhor.

Adicionar ar e luz para um bonito espaço verde

Imagem ampliada de um relvado verde ao sol depois de fertilizar a relva

Escarificadores STIHL: rejuvenesça o seu relvado

Os escarificadores elétricos e a gasolina STIHL garantem que o seu relvado recebe o ar, a água e a nutrição de que necessita para um crescimento denso e para uma cor verde vibrante.

Uma abordagem alternativa à nutrição da relva

Um relvado vibrante, espesso e saudável requer cuidados regulares. No entanto, muitos relvados não precisam necessariamente de ser nutridos, visto que o corte tipo mulch pode ser uma forma económica e prática de os fertilizar a longo prazo.

O que é o corte tipo mulch?

O corte convencional recolhe as aparas do relvado, enquanto que, com o corte tipo mulch, estas são distribuídas sobre o relvado. Este processo devolve nutrientes vitais à terra de forma prática e natural, uma vez que o azoto contido nas aparas de relva alvo de mulching é rapidamente mineralizado, tornando-se assim num valioso fertilizante. Vai precisar de um corta-relva de mulching especial que corte as aparas de relva em pequenas partículas antes de as espalhar. Este passo de trituração garante que as aparas de relva são dispensadas de forma útil no relvado, em vez de o abafar.

Corte tipo mulch em vez de fertilizar em separado

O corte tipo mulch combina o processo de corte e fertilização numa única etapa, para que possa poupar tempo e dinheiro. Além disso, não é necessário eliminar as aparas de relva. O corte tipo mulch significa que apenas precisa de fertilizar se o seu solo for particularmente exigente ou se o seu relvado estiver doente – neste caso, pode ser necessário ter minerais específicos que não estejam disponíveis nas aparas de relva.

Resumo: como fertilizar a relva

  • Utilize regularmente nutrição de relva para lhe fornecer nutrientes vitais
  • Testar o solo irá ajudá-lo a identificar o fertilizante certo para as suas necessidades
  • Nutra o seu relvado na primavera e no outono
  • Se utilizar muito o seu relvado, pode fertilizá-lo três a quatro vezes por ano
  • Nutra o seu relvado depois de o escarificar para obter uma estrutura de solo saudável e uma recuperação forte
  • O corte tipo mulch da relva é uma alternativa económica e ecológica à fertilização